Imagem Autor
Postado por Diego Ariel
Categoria: Traumatologia

Fratura da Clavícula


Imagem

    A clavícula é um osso em formato de “S” que fica na região anterior e superior do tórax. A clavícula funciona como uma escora, unindo o ombro ao tronco e permitindo que o ombro atue com força ideal.

    A clavícula é dividida anatomicamente em três regiões: o terço médio (parte mais central), o terço médio (no meio da clavícula) e terço lateral (parte mais próxima ao ombro). O terço medial protege o plexo braquial (conjunto de nervos que controlam os membros superiores), os vasos subclávios e axilares (que levam sangue para os membros superiores) e a região superior do pulmão. O terço médio é o mais vulnerável a fraturas, sendo a região com menos reforço muscular e ligamentar.

    As fraturas da clavícula são responsáveis por cerca de 2,6 a 12% de todas as fraturas do corpo e por cerca de 44 a 66% das fraturas na região do ombro. Já as fraturas do terço médio são responsáveis por 80% de todas as fraturas da clavícula, enquanto as fraturas dos terços medial e da lateral são responsáveis por 5 e 15%, respectivamente.

 

Como ocorre a fratura da clavícula? O principal mecanismo de fratura da clavícula é a queda sobre o ombro, representado a principal causa em cerca de 87% das fraturas. O impacto direto é o responsável por somente 7% e as quedas sobre a mão espalmada por 6% dos casos. Atualmente, os acidentes automobilísticos estão entre as principais causas.

 

Quais os sintomas? Dor, edema (inchaço), hematoma e deformidade, além de incapacidade de mobilizar o membro superior afetado. Geralmente, o paciente dá entrada no pronto-socorro sustentando o cotovelo junto ao tórax e a cabeça inclinada para o lado da fratura.

 

 

Como é feito o diagnóstico? Além da historia clínica e do exame físico, a utilização de alguns exames de imagens auxilia no diagnóstico e no planejamento da conduta terapêutica. A radiografia (RX) é o exame mais acessível e o mais utilizado para essa finalidade. 

 

 

Todas as fraturas são iguais ou existe alguma mais grave do que as outras? As fraturas da clavícula diferem entre si em termos de gravidade. Dentre os principais parâmetros, 4 se destacam para dizermos quão mais grave é a fratura. São eles:

1- Fraturas expostas ou lesões associadas;

2- Localização da fratura (terço medial, terço médio e terço lateral);

3- Desvio dos fragmentos;

4- Padrão da fratura.

 

Como o padrão da fratura é classificado? Apesar de cada fratura ser diferente de uma pessoa para a outra, muitas apresentam padrões semelhantes. Tais padrões permitem criarmos uma classificação que orienta os médicos na condução do tratamento. Existem muitas classificações, como a de Allman, a de Robinson e a feita pelo grupo AO. Basicamente, elas dividem as fraturas de acordo com a localização, com energia/mecanismo do trauma e de acordo com o “traço” de fratura. 

 

 

Como é feito o tratamento? O tratamento pode ser de duas formas: conservador (sem cirurgia) ou cirúrgico. A escolha do tipo de tratamento vai depender principalmente da gravidade e de alguns parâmetros, como os que citamos acima. 

 

Como é feito o Tratamento Conservador? A maioria das fraturas de clavícula com pouco encurtamento (geralmente menor de que 2cm) pode ser tratada de forma conservadora, através do uso de imobilização. Os tipos mais conhecidos são a tipoia, o 8 elástico e o 8 gessado. O conforto e o alívio da dor são os principais objetivos. A tipoia gera os mesmos resultados da imobilização em 8, proporcionando mais conforto e menos problemas cutâneos. Em geral, a imobilização é utilizada por cerca de 4 a 6 semanas. Durante esse período, o movimento ativo do cotovelo, do punho e da mão deve ser estimulado.

 

 

Como é feito o Tratamento Cirúrgico? As indicações mais aceitas para o tratamento cirúrgico de fraturas agudas da clavícula são fraturas expostas, comprometimento neurovascular associado e abaulamento da pele com potencial de progressão para fratura exposta. Outras indicações são os grandes desvios e encurtamentos. As demais situações devem ser avaliadas caso a caso. Dentre as principais técnicas empregadas, estão a utilização de placas e parafusos, hastes e fios.

 

 

Quais as possíveis complicações? Infecção, Pseudartrose (“osso não cola”), deformidade residual, necrose, Artrose (também conhecido como Osteoartrite), lesão neurovascular, Trombose, embolia, dentre outras.

 

Após a cirurgia, em quanto tempo retorno às minhas atividades? O retorno vai depender muito da gravidade da fratura, das lesões associadas e de qual técnica de tratamento foi utilizada. Geralmente, o retorno pode variar de 3 a 6 meses. Todavia, há casos mais graves e mais complexos que necessitam de mais tempo para a reabilitação completa.

 

Para mais informações navegue em nosso Blog, entre em Contato ou converse com seu Ortopedista. 

 


Compartilhe


Comentários

  • Ivanilde Maurício de Almeida Costa

    Doutor, tive fratura do tipo II ,fiz cirurgia.Doze dias depois sinto muita dor puxando para as costas.Estou com um fixador externo em forma de gancho.Sinto que a dor vem dele.Depois de quantos dias será tirado esse gancho? Quando poderei tirar a tipóia? Incomoda muito pra dormir. Sinto movimento normal até o antebraço, só não consigo levantar o braço. Quando posso começar a fisioterapia? Obrigada.

    • Dr. Diego Ariel

      Ola Ivanilde

      A recuperação pós trauma ósseo é demorada e exige do paciente muita dedicação. As fraturas articulares exigem ainda mais. O processo de recuperação de fratura óssea dura em torno de dois a três  meses, variável de pessoa para pessoa. Esse fixador externo é colocado para dar estabilidade ao osso, para que ele possa se recuperar, uma vez formado o calo ósseo ele pode ser removido, porque nessa fase o osso vai apenas sofrer remodelação.  Converse com seu ortopedista e veja com ele quando você pode começar a fisioterapia. A reabilitação ajuda bastante no quesito dor. Boa sorte 

  • David Nunes De Souza

    Dro Diego Ariel. Sofri um Acidente de bicicleta a pancada foi forte,fui encaminhada para a upa e disseram que nao foi nada,eu nao estou conseguindo,dormir ja voltei la mais 3 vezes fizeram RX,do punho . Qual é o exame adequado neste caso,Dro, para tirar a duvida pois falaram que ñ quebrou nada ,mais mandaram ficar de repouso uns 4 meses. O que eu faço vai fazer mais de 1 mês. O meu watzap é:(9-9406-4176). E posso exigir os Exames nao entregam e nem mostram. O que eu faço eu ñ consigo dormir de dor. Estou dormindo o minimo possivel sentado. Me Ajuda.

    • Dr. Diego Ariel

      Ola David

      Inicialmente, não ficou claro pra mim onde é sua dor. Você colocou sua duvida no painel de fratura de clavícula, mas menciona punho. De qualquer maneira, vou lhe dar uma orientação geral, para fraturas o melhor exame é a radiografia, mas se você estiver com alguma lesão na parte ligamentar ou partes moles o melhor exame é a ressonância magnética. É preciso que se saiba onde de fato existe o incomodo. Espero ter ajudado 

  • Luis

    Quem Já Fraturou a Clavícula pode jogar futebol ? Corre risco de fraturar fácil dnv?

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Luis

      O osso se renova continuamente, uma vez consolidado é vida que segue. Pode jogar futebol sem nenhum problema

  • Karine ferreira de oliveira

    Boa tarde Dr! Tenho um filho de nove anos a uns dois meses ele quebrou a clavícula mais agora esta mechendo normalmente o braço só que faz mais o menos uns cinco dias estufou o peito dele do msm lado que ele quebrou o lado direito o que isso pode ser ?

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Karine

      Pode ser um edema, mas isso só pode se confirmar com um exame fisico. Na duvida procure um ortopedista para esclarecer o caso. 

  • VAGNO PANTALEÃO PEREIRA DE SOUSA

    Boa noite Dr., meu nome é Vagno Pantaleão e sofri uma fratura do tipo II da clavícula do lado direito , estou com o braço imobilizado com tipóia. O médico pediu pra mim voltar em dias pra fazer uma avaliação se será caso de cirurgia ou somente imobilização...no caso cirurgia, eu posso voltar a fazer exercícios físicos em academia de biceps e triceps?..qual o tempo pra isso?

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Vagno

      Em quase sua totalidade, as fraturas de clavícula tem tratamento conservador, são poucos os casos de indicação cirúrgica. Quantos ao retorno para treinos, basta que a fratura se consolide, o que ocorre num espaço de cerca de três meses. Boa sorte 

  • Léo

    Oi Dr Eu Fraturei A Clavícula Mais Foi Pouco ,Não Precisou De Cirugia Com A Tipóia Resolver Eu Queria Saber Quando Eu Posso Voltar A Jogar Futebol E Que Esteja Seguro A Voltar A Jogar?

    • Dr. Diego Ariel

      Olá Léo

      O calo ósseo leva cerca de dois a três meses para se formar, depois disso é só remodelação do osso. Ou seja, após três meses você pode voltar a praticar esportes com moderação, pois a recuperação completa dura de 6 meses a um ano. Boa sorte  

  • Cristiano de Figueiredo

    Bom dia Dr fiz minha cirurgia de clavícula há mais de dez anos mais eu sinto o meu ombro muito alto e levantado e dor o que pode ser eu acho que encurtou será pode ter sido isso

    • Dr. Diego Ariel

      Ola Cristiano

      As complicações pós cirurgias ortopédicas costumam acontecer nos meses posteriores a ela. Dez anos é muito tempo para se desenvolver alguma complicação advinda dessa cirurgia que você menciona. Imagine que você hoje tem 10 anos a mais e um pouco de músculos a menos, se você é sedentário um perda ainda maior muscular. Se isso esta lhe incomodando procure um especialista e faça uma avaliação melhor.  

  • Lu

    Dr, minha filha de 3 anos e 9 meses caiu e fraturou a clavícula. Pelo raio x percebe-se que o osso quebrou bem no meio e ficou um abaixo do outro. Ela está com imobilização em 8. Acontece que ela não esta sentindo dor desde o segundo dia e por isso nao fica quieta, ja caiu sentada esses dias e chorou bastante dizendo que doía o ombro. Estou preocupada e com medo q o osso cole torto ou nao esteja colando direito. Será que corre esse risco de nao colar? E será que só a imobilização em 8 é suficiente?

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Lu

      A maioria das fraturas da clavícula pode ser tratada com imobilização em uma tipoia por 4 a 6 semanas. Crianças possuem uma capacidade grande de remodelação óssea, fazendo com que após a consolidação, o osso vá sendo remodelado, até que um ano depois não dá para saber que houve fratura. A dor vai limitar a movimentação da sua filha. Tente não se preocupar, essa é uma fratura que se “conserta"por si só. Boa sorte para sua bebê. 

  • Dyeine

    Oi minha filha de 2 anos quebrou a clavícula está usando uma tipoia de 8 vai ficar com ela até dia 13 tem possibilidade de colar sozinho ou precisa fazer cirurgia

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Dyeine

      O processo de recuperação de fratura óssea dura em torno de 2 (dois) meses, variável de pessoa para pessoa.  A clavícula geralmente se recupera bem, sem necessidade de cirurgia, nem mesmo nos adultos. Em criança esse processo é ainda mais rápido e tranquilo. Também pode  ser utilizada uma tipoia Velpeau no lugar do oito. Boa sorte  

  • Luís

    Boa noite Dr! Me submeti a cirurgia de clavicula terco medial fazem 2 meses e meio tenho altos e baixos as vezes estou bem com amplitude de movimentos e sem dor derrepente fico mal desconforto no ombro elevação do ombro relativo ao outro inchaço e anoite antes de dormir quando deito de barriga pra cima parece que pesa a clavícula em direção ao peito e doi ao levantar novamente fico parado senta do na.cama.ate. ela parecer voltar ao local! Fiz os raio x periodicamente e sempre Tud o certo placa no lugar parafusos tb sem nenhum ponto escuro! O que pode estar acontecendo ? Tipóia o Dr logo na primeira semana de cirurgia pediu parar não usar mais e já comecei a fazer sessões de fisio fiz 50 sessões algumas com ótima evolução outras não conseguia fazer os movimentos e fixava só no teens laser e ultrassom gelo! Preciso de sua experiente ajuda!

    • Dr. Diego Ariel

      Oi Luís...

      Sem te examinar e ver as imagem radiográficas não posso dar a resposta mais assertiva...

      Como foi optado pelo tratamento com cirurgia, a fratura provavelmente teve muito desvio... o osso leva cerca de 2 meses para consolidar, e mesmo depois de consolidado ele pode evoluir com algumas complicações, como dor e edema (inchaço) devido à fratura e ao próprio procedimento.. tipicamente essas alterações melhoram com o tempo e com a reabilitação fisioterápica...  Em média esse tempo de reabilitação é de 4 a 6 meses... por isso agora é paciência e foco na fisioterapia...

      Boa sorte.

  • Ana Flávia

    Parabéns, o senhor é fantástico, q siga sempre assim, ajudando a todos ,e realizando seu sonhos.bjo

    • Dr. Diego Ariel

      :)

      Precisando estou às ordens

Comentar